História e origem da Libras

A Língua Brasileira de Sinais, mais conhecida pela sigla Libras, é a língua oficial da comunidade surda brasileira. A origem da Libras remonta ao século XIX e está intrinsecamente ligada à história da educação de surdos no Brasil.

A Chegada de Ernest Huet ao Brasil
A história da Libras começa com a chegada do professor surdo francês Ernest Huet ao Brasil em 1855. Huet havia se tornado surdo aos 12 anos de idade devido a uma doença e estudou no Instituto Nacional de Surdos-Mudos de Paris, onde aprendeu a Língua de Sinais Francesa.

Huet veio ao Brasil a convite do Imperador Dom Pedro II, que tinha interesse em melhorar a educação dos surdos no país. Huet apresentou ao imperador uma proposta para a criação de um instituto de educação para surdos, proposta essa que foi prontamente aceita.

A Criação do Imperial Instituto de Surdos-Mudos
Em 1857, foi fundado o Imperial Instituto de Surdos-Mudos no Rio de Janeiro, que mais tarde seria renomeado para Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES). Huet foi o primeiro diretor do instituto e foi responsável por introduzir a Língua de Sinais Francesa na educação dos alunos.

O Desenvolvimento da Libras
A partir da Língua de Sinais Francesa e dos gestos já utilizados pelos surdos brasileiros, Huet começou a desenvolver o que viria a ser a Língua Brasileira de Sinais. A Libras se desenvolveu de forma natural entre os alunos do instituto e passou a ser usada como meio de comunicação entre os surdos brasileiros.

A Oficialização da Libras
A Libras foi oficializada como a língua da comunidade surda brasileira pela Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Essa lei reconhece a Libras como meio legal de comunicação e expressão dos surdos, garantindo o direito de uso dessa língua em todos os espaços da sociedade.

A história da Libras é uma história de luta e conquista da comunidade surda brasileira. A língua, que teve suas raízes na Língua de Sinais Francesa e nos gestos dos surdos brasileiros, se desenvolveu e se transformou na rica e complexa língua que conhecemos hoje. A Libras é um marco importante na história da inclusão e dos direitos dos surdos no Brasil.